ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Síndrome alcoólica fetal – revisão sistematizada

Síndrome alcoólica fetal – revisão sistematizada



A ingestão de álcool (etanol) pela mãe durante a gravidez pode resultar em variedade de consequências relacionadas ao neurodesenvolvimento, incluindo retardo mental e deficiências em capacidade cognitiva, atenção, função executiva, controle motor e comportamento. O conjunto dessas manifestações é conhecido como Síndrome Alcóolica Fetal (SAF). O objetivo deste estudo é identificar os possíveis efeitos do uso do etanol durante a gravidez sobre o embrião humano. Foi realizada ampla pesquisa na literatura médica procurando identificar e extrair informações da literatura nacional e internacional por meio das seguintes bases de dados: Medline (por meio do PubMed), SciELO, LILACS e Cochrane. As principais complicações dos fetos, cujas mães fizeram uso do álcool na gravidez são: baixo peso ao nascer (BPN), crescimento intrauterino restrito (CIUR), prematuridade, retardo no neurodesenvolvimento e microcefalia. O uso de álcool entre as mulheres em idade fértil é causa evitável de anomalias congênitas e deficiências de desenvolvimento. Para prevenir a SAF é aconselhável evitar o uso do álcool na gestação, visto que ainda é difícil definir a dose mínima que irá afetar o desenvolvimento do embrião.

Fonte: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistahupe/article/view/12128

VEJA TAMBÉM:



Texto Original



Intake of alcohol (ethanol) by the mother during pregnancy can result in a variety of neurodevelopmental consequences, including mental retardation and impairments in cognitive ability, attention, executive function, motor control and behavior. All these manifestations are known as Fetal Alcohol Syndrome (FAS). The aim of this study is to identify the possible effects of ethanol use during pregnancy on the human embryo. Extensive research has been conducted in the medical literature seeking to identify and extract information from national and international literature through the following databases: Medline (through PubMed), SciELO, LILACS and Cochrane. The main complications of fetuses whose mothers used alcohol during pregnancy are: low birth weight (LBW), restricted intrauterine growth (IUGR), prematurity, neurodevelopmental delay and microcephaly. Alcohol use among women of childbearing age is a preventable cause of congenital anomalies and developmental disabilities. To prevent APS it is advisable to avoid alcohol use during pregnancy, as it is still difficult to define the minimum dose that will affect the development of the embryo.

VEJA TAMBÉM: